Home » Quadro Clínico do Câncer
Quadro Clínico do Câncer

A sintomatologia da neoplasia maligna é muito variada e se relaciona com o tumor primário e com as suas complicações locais e distantes. Localmente, os sintomas e sinais provocados pelo tumor são próprios do órgão ou do sistema acometido. Síndromes diversas, como febre de origem desconhecida, anorexia, emagrecimento, manifestações de substâncias biologicamente ativas produzidas pelo tumor, e os achados clínicos relacionados com as metástases à distância são repercussões orgânicas que podem compor o quadro clínico do câncer.

Os principais problemas clínicos resultantes do tumor primário e de suas metástases estão relacionados no quadro abaixo. Nota-se que o câncer se manifesta através de síndromes as mais variadas. Sintomas constitucionais como anorexia, emagrecimento, astenia e febre podem ocorrer na evolução clínica de vários tipos de tumores. Outras manifestações como as dolorosas, infecciosas e psicológicas também são comumente encontradas.

Principais problemas clínicos relacionados ao câncer
Problemas Gerais Problemas Específicos
Anorexia
Emagrecimento
Astenia
Febre
Dor
Infecção
Alterações psicológicas
Ósseos
Gastrintestinais
Pulmonares
Renais
Hematológicos
Cutâneos
Urológicos
Cardiovasculares
Musculares
Serosos
Neurológicos
Síndromes Hormonais Paraneoplásicas Emergências Oncológicas
Hiperparatiroidismo
Síndrome de Cushing
Hipoglicemia
Síndrome da secreção inapropriada do hormônio antidiurético
Hipertiroidismo
Ginecomastia
Síndrome de compressão da veia cava superior
Compressão da medula espinhal
Hipercalcemia
Hiperuricemia
Síndrome da lise tumoral
Acidose láctica
Obstrução
Perfuração
Hemorragia

Manifestações específicas dos órgãos podem ter causas múltiplas. Por exemplo, o acometimento dos ossos pode ser devido a tumor originado no próprio osso, a tumor metastático ou a alterações ósseas paraneoplásicas.

As síndromes paraneoplásicas são raras e, quando ocorrem, geralmente acompanham tumores de pulmão, mama, ovário e retroperitônio. Podem se manifestar de maneiras diversas, acometendo principalmente os sistemas neuromuscular, vascular, ósseo, articular e glandular. Relacionam-se com a produção, pelo tumor maligno, de substâncias biologicamente ativas e podem preceder, até em anos, a fase clínica do tumor. É importante ressaltar que a síndrome paraneoplásica é fator agravante do prognóstico e que seu controle depende do controle do tumor. Das síndromes paraneoplásicas, as mais bem compreendidas são as hormonais.

A emergência oncológica pode ser a primeira manifestação do câncer, pode surgir no curso de um tumor já diagnosticado ou pode, ainda, constituir-se em complicação do tratamento (como ocorre com a síndrome da lise tumoral). Qualquer que seja o caso, é imprescindível que o diagnóstico e o tratamento ocorram prontamente, pois o seu retardo pode acarretar a morte ou dano irreparável (como a paraplegia em caso de compressão da medula espinhal).

Diante da complexidade das manifesta;ões clínicas do câncer, faz-se necessário que o processo diagnóstico seja conduzido ordenada e objetivamente.



Copyright © 1996-2014 INCA - Ministério da Saúde - Praça Cruz Vermelha, 23
Centro - 20230-130 - Rio de Janeiro - RJ - Tel. (21) 3207-1000
A reprodução, total ou parcial, das informações contidas nessa página é permitida sempre e quando for citada a fonte.
Gerenciado pelas divisões de Comunicação Social e Tecnologia da Informação