Informação e Vigilância EpidemiológicaPesquisa


A educação em Cancerologia é uma das principais atribuições do INCA e vem sendo desenvolvida com quatro macro-objetivos:

  • formar e qualificar recursos humanos em todos os níveis para o controle do câncer no país;

  • capacitar profissionais da saúde e a comunidade através de programas educativos desenvolvidos nas unidades de saúde, nas escolas de 1║ e 2║ graus, nos ambientes de trabalho e na zona rural, visando à prevenção e a detecção precoce do câncer;

  • produzir materiais educativos, em diferentes formatos, para profissionais de saúde, comunidade e público em geral, para apoiar os programas de ensino do INCA;

  • planejar, organizar, disponibilizar e fornecer informações sobre o acervo bibliográfico do INCA.

    Pós-Graduação - Lato Sensu

    Os Programas de Pós-graduação no INCA compreendem a Residência Médica e de Enfermagem, com duração de três e dois anos, respectivamente, e os Cursos de Especialização.

    Os programas de Residência Médica se dão nas áreas de Anatomia Patológica, Anestesiologia, Cirurgia de Cabeça e Pescoço, Cirurgia Plástica, Oncologia Cirúrgica, Oncologia Clínica, Radiologia e Radioterapia. A Residência de Enfermagem desenvolve-se nas áreas de Oncologia Cirúrgica e Oncologia Clínica.

    Os dados na tabela ilustram o desenvolvimento, nos últimos quatro anos, do número de participantes diplomados na Residência. A variação negativa na Residência de Enfermagem deveu-se à redução do número de 40 para 30 vagas oferecidas em 1998.

      1995 1996 1997 1998
    Residência Médica 95 84 79 85
    Residência de Enfermagem 37 35 39 27
    Total de Participantes Diplomados 132 119 118 112

    Os Programas de Especialização incluíram em 98 os seguintes cursos: Especialização em Física Médica, na Área de Radiologia, que certificou 8 físicos - número idêntico ao exercício anterior; Especialização em Medicina Intensiva e Terapia Analgésica, que certificaram cada um 2 profissionais; Especialização em Enfermagem para o Controle do Câncer e Especialização em Nutrição Oncológica, que no último exercício registraram 30 e 17 treinandos, respectivamente.

    Em termos gerais, verificou-se, no ano passado, nos Cursos de Pós-Graduação lato sensu um aumento de 44% no total de participantes que passaram a 168 matriculados em 1998.

    Graduação - Ensino da Cancerologia na Graduação em Medicina e Enfermagem

    O Projeto de Integração Docente-Assistencial na Área do Câncer - PIDAAC, que completou onze anos em 1998, tem como finalidade estimular o ensino da Cancerologia nas escolas médicas e de enfermagem brasileiras, enfatizando a importância da prevenção e da detecção precoce do câncer, e do problema de saúde pública que o câncer representa no Brasil.

    Para que o profissional da saúde possa atuar como agente do controle do câncer no Brasil, o INCA desenvolve um trabalho permanente de acompanhamento dos cursos de graduação em Medicina, que inclui também o envio de material didático especificamente produzido. Em 1998, apesar dos esforços empreendidos, o número de escolas médicas e de enfermagem cobertas pelo PIDAAC caiu de 64 para 54 escolas e de 79 para 54, respectivamente.

    O I Fórum Regional de Avaliação do Ensino da Oncologia nas Escolas Médicas e de Enfermagem, realizado em setembro, no estado do Rio de Janeiro, com a participação de 60% das escolas cobertas pelo PIDAAC no Rio, resultou na retomada de ações mais efetivas por parte do INCA com vistas à implantação da grade curricular nas escolas de enfermagem e à continuidade do ensino da oncologia, com ênfase na prevenção e detecção precoce, nos cursos de graduação em Medicina.

    Em fase de implantação, encontram-se os projetos relativos às escolas médica e de enfermagem na Universidade do Estado do Rio de Janeiro - UERJ, e nas escolas de enfermagem da Universidade Federal Fluminense e Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

    Cursos de Atualização e Eventos Científicos Nacionais e Internacionais

    Os Cursos de Atualização e os eventos científicos, de âmbito nacional como internacional, têm como objetivo apresentar e discutir as inovações observadas na área oncológica. Os principais cursos e eventos realizados no INCA, em 1998, foram o Simpósio Internacional sobre Câncer Hepatobiliar (Dr. Leslie Blumgart - MSKCC); O III Curso Básico de Epidemiologia (Prof. Dr. Moysés Szklo - Johns Hopkins School of Higyene and Public Health); o II Curso Teórico-Prático em Cirurgia da Base do Crânio (Dr. Paul J. Donald - University of California); o II Curso de Atualização em Oncologia Pediátrica e I Curso de Enfermagem em Oncologia Pediátrica (Dr. Victor Santana - St. Jude Children's Research Hospital).

    Além desses, também foram promovidas as conferências: Etiologia Infecciosa dos Linfomas Não-Hodgkin HIV, HHV8, EBV, HTLV; Alimentação no 1° Ano de Vida; Meduloblastoma - Aspectos Gerais e Apresentação de Protocolo Terapêutico.

    A tabela abaixo apresenta a evolução dos Cursos de Atualização, cujo crescimento é facilmente evidenciado pelos números produzidos ao longo dos últimos quatro anos. Em 1998, este crescimento foi de 55% em relação ao exercício anterior.

      1995 1996 1997 1998
    Cursos ministrados 16 15 21 26
    Total de Participantes 1.323 2.018 2.384 3.696

    Programa de Cursos Técnicos

    No INCA, em 1998, foram oferecidos, no nível da capacitação técnica, os cursos de Habilitação Profissional de Técnico em Citologia e de Qualificação Básica para Registradores de Câncer.

    Os dados seguintes ilustram o desenvolvimento do número de participantes formados nesses cursos, de 1995 a 1998:

      1995 1996 1997 1998
    Curso de Habilitação Profissional de Técnico em Citologia 14 19 28 28
    Curso de Qualificação Básica para Registradores de Câncer 13 20 97 35
    Total de Participantes 37 39 125 63

    O número de formandos em Citologia manteve-se estável em 1998 em relação ao exercício anterior. Ainda assim, vale observar que a participação neste curso já aumentara em 100% entre 1995 e 1997. A queda no número de participantes do Curso de Qualificação Básica para Registradores de Câncer, em 1998, pode estar relacionada com o aumento do número de Registros de Câncer de Base Populacional que passou a cobrir em 98 21,5% da população brasileira registrada, a meta estabelecida pelo Ministério da Saúde. Conseqüentemente, a demanda das Secretarias Municipais e Estaduais de Saúde para a capacitação de novos técnicos sofreu redução.

    O Serviço Integrado Tecnológico em Citopatologia - SITEC, que passou a integrar o Serviço de Anatomia Patológica e Citopatologia do Hospital do Câncer, tem como objetivo principal a formação de técnicos em citologia, para atuarem na rede pública de saúde, em todo o Brasil. O Curso de Habilitação Profissional de Técnico em Citologia, com carga horária de 2.888h/aula, tem duração de um ano e, em 1998, formou 28 dos 30 alunos inscritos (2 foram reprovados). A média atual é de 3,5 candidatos por vaga, apesar do número total de vagas ter sido aumentado - de 10 para 30 - nos últimos quatro anos. O INCA atendeu em 1998 os seguintes estados brasileiros: Espírito Santo, Rio de Janeiro, Pará, Tocantins, Santa Catarina, São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais, Amazonas, Sergipe e Mato Grosso.

    Para formar esses técnicos, o SITEC dispõe de um laboratório que processa exames colpocitológicos originários de 31 municípios do estado do Rio de Janeiro.

    Estágios

    O INCA oferece visitas de observação, estágios de treinamento profissional e científico e estágios curriculares em Oncologia para profissionais do nível médio ao superior, incluindo graduandos e pós-graduandos. Os números de 1998, demonstrados abaixo, indicam variação em menor e maior grau à semelhança dos exercícios anteriores. Certamente, a reorganização da Coordenadoria de Ensino e Divulgação Científica e a reorientação de seus objetivos, ocorridas no decorrer do último exercício, terão uma parcela de influência nesses resultados. A tendência de crescimento do número total de participantes foi mantida.

      1995 1996 1997 1998
    Estágios de Treinamento Profissional 72 93 151 160
    Estágios de Treinamento Científico 26 45 39 37
    Estágios curriculares 4 31 28 58
    Visitas de observação 91 28 30 3
    Total de Participantes 193 197 248 258

    Aperfeiçoamento dos Funcionários do INCA

    Em 1998, o INCA continuou a oferecer a seus servidores inúmeras atividades de atualização.

    Os números de funcionários que participaram de cursos e seminários e que se encontravam cursando pós-graduação stricto-sensu encontram-se distribuídos abaixo:

    Cursos e Seminários Nacionais 86
    Cursos e Seminários Internacionais 49
    Mestrado 5
    Doutorado 9

    Produção de Material Didático

    A tabela apresenta os tipos e os números do material didático produzido nos quatro últimos anos. É notável o aumento significativo em quase todos os itens, verificado em 1998, relativamente ao verificado nos anos anteriores.

      1995 1996 1997 1998
    Diapositivos compuadorizados 5.500 5.800 6.764 10.139
    Diapositivos de fotografia 4.500 800 5.258 6.968
    Fotografias coloridas - - 667 2.460
    Fotografias em P&B - - 146 554
    Folders 80 83 400 1.961
    Cartazes 10 100 724 715
    Painéis 100 100 553 442
    Calendários semanais de eventos - 40 48 48
    Certificados expedidos 1.000 2.863 2.384 3.696
    Transparências - - 442 979
    Editoração de texto - - 3 5
    Encadernação - - 300 100

    Intercâmbio Técnico-Científico

    No âmbito do ensino e da capacitação técnica, o INCA mantém intercâmbio com diversas instituições de ensino, saúde e pesquisa, nacionais e internacionais.

    Para a implantação do sistema de Autorização de Procedimentos de Alta Complexidade - APAC em quimioterapia e radioterapia, o INCA, como instância técnica do Ministério da Saúde, participou dos 6 seminários de treinamento de autorizadores, e expediu 202 pareceres técnicos, em 1998.

    No âmbito do Programa de Visita de Observação "Brazilian Children┤s Fund", o Memorial Sloan Kettering Cancer Center de Nova Iorque/EUA aprovou para este programa 4 profissionais do INCA, selecionados por uma comissão especial formada por diretores e profissionais do Instituto. Ainda no mesmo exercício, dois estudantes de graduação em Medicina - um da Universidade Federal da Bahia e outro da Universidade Federal de Minas Gerais - foram selecionados no âmbito do PIDAAC para participarem da International Summer School for Medical Students, em Groenigen, Holanda, e lá apresentaram dois trabalhos científicos.

    Citam-se algumas instituições com que o INCA, em 1998, manteve intercâmbio, para a educação em Oncologia:

  •  Organização Mundial da Saúde - Universidade de Groenigen - Centro Colaborador para Educação em Oncologia
  •  Memorial Sloan Kettering Cancer Center New York - EUA
  •  Groeningen University - Holanda
  •  Fundação Oswaldo Cruz - FIOCRUZ
  •  Conselho Nacional de Energia Nuclear - CNEN
  •  Universidade Federal do Rio de Janeiro - UFRJ
  •  Universidade Estadual do Rio de Janeiro - UERJ
  •  Universidade Federal Fluminense - UFF
  •  Universidade de São Paulo - USP
  •  Escola Paulista de Medicina - EPM/UFESP
  •  Universidade do Rio de Janeiro - UNIRIO
  •  Pontifícia Universidade Católica - PUC-RJ
  •  Universidade Gama Filho - UGF
  •  Fundação Técnico-Educacional Souza Marques - FTESM
  •  Universidade Santa Úrsula - USU
  •  Núcleo de Desenvolvimento Educacional em Saúde / Serviço do Prof. Clementino Fraga Filho
  •  Faculdade de Enfermagem Luiza de Marsilac - UFRJ
  •  Cruz Vermelha Brasileira
  • Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial - SENAC