Home » Agência INCA de Notícias » Press Releases
27/11/2007 - Mais completo estudo mundial sobre prevenção do câncer será divulgado no Rio de Janeiro

Trabalho brasileiro pioneiro sobre amamentação foi incluído na pesquisa

A versão em português do mais completo estudo mundial sobre a relação entre dieta, atividade física, sobrepeso e o câncer foi divulgado nessa terça-feira (27/11) pelo Fundo Mundial para a Pesquisa em Câncer (sigla em inglês WCRF) e o Instituto Nacional do Câncer (INCA), durante o 2º Congresso Internacional de Controle de Câncer (ICCC/INCA), no Rio de Janeiro. Considerado a mais definitiva revisão sobre prevenção de câncer disponível, o estudo foi desenvolvido por 21 cientistas reconhecidos mundialmente. As recomendações foram publicadas pela primeira vez há dez anos. Em cinco anos de pesquisa, eles revisaram 7 mil estudos sobre a doença realizados desde a década de 1960 e, a partir disso, escreveram 10 recomendações para prevenção de câncer. (Veja a publicação pdf)

Geoffrey Cannon, que é o editor-chefe da edição recém-lançada e foi o diretor da primeira edição das recomendações, publicadas em 1997, ressalta a necessidade de cuidados com o consumo excessivo de sal e de açúcar. “Na tradição da culinária portuguesa, muito presente no Brasil, o consumo de sal é alto. O Brasil é um dos países com maior consumo de sal no mundo, e este índice vem crescendo”, alerta. O estudo foi lançado há três semanas em Washington, Londres, Amsterdã, Paris, Pequim e Hong Kong. Amanhã, quarta-feira, 28/11, o livro será lançado no Canadá.

Geoffrey recomenda que os cuidados com a alimentação e com exercícios físicos devem começar desde cedo. De acordo com o estudo, manter-se magro dentro de limites saudáveis, evitando o consumo excessivo de carne vermelha e bebidas alcoólicas é uma das melhores maneiras de prevenir o câncer. Para os especialistas, a ligação entre gordura corporal e câncer é mais direta do que se imaginava. Foram encontradas evidências convincentes da ligação da obesidade com seis tipos de câncer: de esôfago, de pâncreas, do endométrio, de rim, de mama (pós-menopausa) e colo-retal.

Outra evidência encontrada no estudo é a ligação entre carnes vermelha e processadas com o câncer colo-retal. As pessoas não devem comer mais que 500g de carne vermelha cozida por semana. Carnes processadas, como presunto e bacon, devem ser consumidas com parcimônia. Outras recomendações do relatório incluem atividade física regular, alimentação rica em hortaliças, frutas e cereais, com limite no consumo de sal e alimentos salgados e evitando-se bebidas açucaradas. O levantamento também mostrou a associação entre o consumo de bebidas alcoólicas e câncer. Uma importante recomendação ‘e a redução do consumo de refrigerantes.

O especialista destaca que as orientações pioneiras brasileiras sobre amamentação foram incorporadas ao documento. “A amamentação reduz o risco de obesidade na criança e de câncer de mama na mulher”, disse Cannon. O documento incentiva ainda a amamentação, já que evidências mostraram que o aleitamento protege a mãe do câncer de mama. Essa recomendação reforça ainda a necessidade de se trabalhar a prevenção e controle do câncer através de todo o ciclo de vida. Garantida a amamentação exclusiva do bebê até os 6 meses, ajuda a evitar a obesidade.

Recomendações dos cientistas para prevenção do câncer:

1. Mantenha-se o mais magro possível, sem ficar abaixo do peso;

2. Mantenha-se fisicamente ativo, por pelo menos 30 minutos todos os dias;

3. Evite bebidas açucaradas e limite o consumo de alimentos de alto valor calórico (principalmente alimentos processados ricos em açúcares e gorduras, e de baixo teor de fibras);

4. Coma mais alimentos de origem vegetal como hortaliças, frutas, cereais e grãos integrais.

Evidências demonstram que hortaliças, frutas e alimentos ricos em fibras (tais como cereais integrais, feijão, soja, lentilhas, ervilhas) podem proteger contra uma variedade de cânceres, incluindo boca, estomago e intestino. Eles também ajudam a evitar o ganho de peso e obesidade.

5. Limite o consumo de carnes vermelhas e evite carnes processadas;

6. Se for consumir bebidas alcoólicas, limite-as a 02 doses ao dia se for homem e 01 dose se for mulher;

Desde o relatório de 1997, a evidência de que bebidas alcoólicas aumentam as chances de desenvolvimento de diversos tipos de câncer, incluindo o de mama e o de cólon, é muito maior.

Uma dose é equivalente a um copo de cerveja ou uma taça pequena de vinho.

7. Limite o consumo de alimentos salgados e de comidas industrializadas com sal;

Evidências mostram que o sal e alimentos conservados em sal podem causar câncer de estômago.

Procure utilizar temperos e ervas para dar sabor aos alimentos.

8. Não use suplementos alimentares para se proteger contra o câncer;

Pesquisas mostram que altas doses de suplementos alimentares podem representar risco de câncer, então é melhor optar por uma dieta balanceada sem suplementos.

9. E lembre sempre, não fume.

O uso de produtos do tabaco (em qualquer forma) aumenta o risco de câncer e outras doenças graves.

Destaques desta quarta-feira (28 de novembro)

  • Divulgação dos resultados finais da pesquisa sobre a concepções dos brasileiros acerca do câncer – realização: Instituto Nacional do Câncer (INCA)

Divisão de Comunicação Social • tel: (21) 2506-6103 • imprensa@inca.gov.br



Copyright © 1996-2014 INCA - Ministério da Saúde - Praça Cruz Vermelha, 23
Centro - 20230-130 - Rio de Janeiro - RJ - Tel. (21) 3207-1000
A reprodução, total ou parcial, das informações contidas nessa página é permitida sempre e quando for citada a fonte.
Gerenciado pelas divisões de Comunicação Social e Tecnologia da Informação