Acesso à Informação

Ações e Programas


Última modificação: 26/09/2018 | 12h13

Nesta seção, são divulgadas as informações pertinentes aos programas, ações, projetos e atividades implementadas pelo Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva em âmbito nacional em atendimento à Política Nacional de Prevenção e Controle do Câncer do Ministério da Saúde.


Programa Nacional de Controle do Tabagismo

Capacita profissionais das secretarias de Saúde estaduais e municipais para orientar a população sobre os males do tabagismo em escolas, empresas, hospitais e comunidades. As ações são desenvolvidas em parceria nas três instâncias governamentais.


Programas de Qualidade em Mamografia

O Programa de Qualidade em Mamografia implementa ações nacionais para aprimorar a qualidade das mamografias, no contexto das ações de detecção precoce do câncer de mama


Programas de Qualidade em Radioterapia

O Programa de Qualidade em Radiologia (PQRT) estimula e promove condições que permitam a aplicação da radioterapia com qualidade e eficiência.


Expansão da Assistência Oncológica (Projeto EXPANDE)

Desenvolvido em parceria com a Secretaria de Assistência à Saúde e Secretaria Executiva, ambas do Ministério da Saúde, com o objetivo de estruturar a integração da assistência oncológica com qualidade no Brasil.


Controle do Câncer do Colo do Útero

Ações organizadas para reduzir a incidência e a mortalidade pela doença e melhorar a qualidade de vida da mulher com câncer do colo do útero.


Controle do Câncer de Mama

Ações organizadas para reduzir a exposição a fatores de risco, diminuir a mortalidade e melhorar a qualidade de vida da mulher com câncer de mama.


Banco Nacional de Tumores e DNA

Projeto que organiza a rede brasileira para a coleta de amostras tumorais e pareadas normais, além de sangue de pacientes portadores dos tumores mais prevalentes no país.


Vigilância do Câncer e seus Fatores de Risco

As ações nacionais de Vigilância do Câncer têm como objetivo conhecer com detalhes o atual quadro do câncer no Brasil, realizada por meio da implantação, acompanhamento e aprimoramento dos Registros de Câncer de Base Populacional e dos Registros Hospitalares de Câncer 


Rede Nacional de Câncer Familial

Rede composta por centros de referência em oncogenética, incluindo centros assistenciais especializados com profissionais capacitados a oferecer aconselhamento genético e laboratórios especializados na análise molecular dos genes relacionados às principais síndromes de predisposição hereditária ao câncer.


Comissão Nacional Para Implementação da Convenção Quadro para o Controle do Tabaco – CONICQ

A Comissão é responsável pela implementação das obrigações da Convenção-Quadro da OMS para o Controle do Tabaco no Brasil. Cabe ao Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva o papel de Secretaria Executiva da Comissão.


Registro Nacional de Doadores Voluntários de Medula Óssea (Redome) 

Criado em 1993, o Redome reúne as informações cadastrais (nome, endereço, telefone e resultados de exames) de voluntários que se dispõem a doar células-tronco hematopoéticas e desde 1998 está sob a coordenação do INCA.  Através de ações voltadas para a promoção da importância da doação de células-tronco hematopoéticas (também conhecida como medula óssea), o Redome ultrapassou a marca de 4,5 milhões de doadores voluntários e é, hoje, o terceiro maior registro do mundo. O cadastro é realizado nos hemocentros de todo o País e estes doadores estão disponíveis para pacientes brasileiros e internacionais que apresentam indicação de transplante de células-tronco hematopoéticas, mas não possuem doador compatível na família.

Além do registro de doadores voluntários, o INCA também é responsável pelo processo de busca de doadores para os pacientes brasileiros que não identificam doador  entre os irmãos. Através de um outro cadastro - o Rereme (Registro de Receptores de Medula Óssea)  - médicos de todo o País podem incluir pacientes. A equipe de técnicos do Redome realiza então a busca de doadores compatíveis para estes pacientes no registro nacional e também nos registros internacionais de diferentes países. Finalmente, quando é identificado um doador, a equipe do Redome irá providenciar que este doador seja localizado e realize todos os exames laboratoriais e clínicos que antecedem a doação das células-tronco hematopoéticas em um centro de transplante habilitado pelo Ministério da Saúde.

Assim, com a colaboração de uma rede nacional de hemocentros, laboratórios e centros de transplante, o Redome inclui doadores de todos os estados do Brasil e, através do Rereme, pacientes de todas as regiões têm a chance de localizar um doador compatível.
 


Veja também:

- Ações e programas do Ministério da Saúde com participação do INCA

- Iniciativas em parceria com outras instituições