Causas e Prevenção

Adoçantes artificiais


Última modificação: 04/04/2019 | 14h52

O consumo frequente de adoçantes artificiais adicionados a bebidas e alimentos ou presentes em produtos light, diet ou zero, pode causar algumas doenças como o câncer. Que tal tirar o açúcar e o adoçante da sua mesa e sentir o sabor verdadeiro dos alimentos?

Os edulcorantes, conhecidos como adoçantes, mais utilizados são: estévia, sorbitol, aspartame, ciclamato, sucralose e sacarina. Apesar de terem sido produzidos originalmente para pessoas com diabetes, que tem restrição de ingestão de açúcar, atualmente são substâncias usadas em vários produtos e consumidas por muitas pessoas. Quando consumidos em excesso, os edulcorantes podem causar efeitos colaterais, como dor de cabeça, mal-estar, alterações de humor e diarreia. Além disso, estudos experimentais, realizados em animais, revelam o potencial de determinados adoçantes artificiais, como o aspartame, ciclamato de sódio e sacarina sódica, para desenvolvimento de câncer.

É importante evitar seu consumo e buscar educar o paladar para sentir o real sabor dos alimentos. Muitos alimentos industrializados como os diet, light, zero e até mesmo os normais possuem edulcorantes em sua composição, atualmente  é comum alguns produtos anunciarem que não possuem açúcar e não especificar que houve a troca por adoçantes. Portanto, para saber se está consumindo adoçantes, fique atento à lista de ingredientes nos rótulos dos alimentos.

Por causa dos efeitos colaterais, a Organização Mundial da Saúde (OMS) e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estabeleceram limites para a ingestão diária de adoçantes artificiais. Entretanto, há grandes dificuldades em quantificar o real consumo dessas substâncias, uma vez que elas estão presentes em vários alimentos ultraprocessados, como aqueles prontos para consumir ou aquecer, sem a indicação da sua quantidade.