Causas e Prevenção

Excesso de sal e alimentos com conservantes


Última modificação: 10/04/2019 | 14h26

O excesso de sal e alimentos com conservantes devem ser evitados; portanto, atenção aos alimentos industrializados prontos para consumo.

O sal (cloreto de sódio) está presente naturalmente nos alimentos. Assim como o açúcar, é usado para conservar e dar sabor. O sal é essencial na dieta em pequenas quantidades, porém, em excesso pode causar câncer no estômago.

Alimentos conservados em sal, como azeitonas, legumes, peixes, carne bovina, bem como alimentos ultraprocessados, como biscoitos doces ou salgados, lasanhas prontas, sopas em pó, macarrão instantâneo e cereais matinais, também possuem grandes quantidades de sódio. O consumo de alimentos preservados por salga aumenta o risco de câncer de estômago em portadores da bactéria H. pylori.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) recomenda que sejam consumidos no máximo cinco gramas (5 g) de sal por dia. Considerando que cerca de duas gramas (2g) estejam presentes naturalmente nos alimentos, recomenda-se que apenas três gramas (3g), o equivalente a duas colheres de chá rasas, sejam acrescentados no preparo das refeições em um dia. Deve-se ficar atento ao consumo de alimentos ultraprocessados e processados ricos em sal.

Comer mais alimentos in natura, em especial os de origem vegetal, ou minimamente processados, tirar o saleiro da mesa e temperar a comida com manjericão, orégano, coentro e outras ervas naturais podem ajudar a reduzir o sal na sua alimentação.