Gestor e Profissional de Saúde

Mortalidade


Última modificação: 21/10/2021 | 10h52

No Brasil, a taxa de mortalidade por câncer do colo do útero, ajustada pela população mundial, foi 5,33 óbitos/100 mil mulheres, em 2019 (INCA, 2020). Na análise regional, é na região Norte que se evidenciam as maiores taxas do país, sendo a única com nítida tendência temporal de crescimento (Figura 1).

 

Figura 1. Taxas de mortalidade por câncer do colo do útero. Brasil e regiões, 1980 a 2019
 

Fontes: MS/SVS/DASIS/CGIAE/Sistema de Informação sobre Mortalidade - SIM; MP/Fundação Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística - IBGE; MS/INCA/Coordenação de Prevenção e Vigilância (Conprev)/Divisão de Vigilância e Análise de Situação (Divasi)

Em 2019, a taxa padronizada de mortalidade pela população mundial na região Norte foi de 12,58 mortes por 100 mil mulheres, representando a primeira causa de óbito por câncer feminino nessa região. Na região Nordeste, com taxa de mortalidade de 6,66/100 mil, foi a segunda causa e na região Centro-Oeste, com taxa de 6,32/100 mil, a terceira causa. As regiões Sul e Sudeste tiveram as menores taxas (4,99/100 mil e 3,71/100 mil, respectivamente) representando quinta e sexta posições, respectivamente, entre os óbitos por câncer em mulheres (INCA, 2021).

Na figura 2 é possível observar a representação espacial das taxas de mortalidade por câncer do colo do útero ajustadas por idade em cada estado.

 

Figura 2. Representação espacial das taxas ajustadas por idade pela população mundial de mortalidade por câncer do colo do útero, por 100 mil mulheres, pelas unidades da federação do Brasil, no ano de 2019.

Fonte: INCA, 2021.

O câncer do colo do útero é raro em mulheres até 30 anos e a mortalidade aumenta progressivamente a partir da quarta década de vida. Na figura 3 é possível observar as taxas de mortalidade por faixas etárias:

 

Figura 3. Taxas de mortalidade por câncer do colo do útero, específicas por faixas etárias, por 100 mil mulheres. Brasil, 1979 a 2019

Fonte: Sistema de Informação de Mortalidade (SIM) e IBGE.

Referência

INSTITUTO NACIONAL DE CÂNCER JOSÉ ALENCAR GOMES DA SILVA (INCA). Atlas da mortalidade. Rio de Janeiro: INCA, 2021. 1 base de dados. Disponível em: https://www.inca.gov.br/app/mortalidade (abre em nova janela). Acesso em: 18 jan 2021.

Copyright