Causas e Prevenção

Toxicologia e câncer


Última modificação: 05/11/2018 | 14h49

A Toxicologia é uma ciência que estuda a interação entre os agentes químicos, biológicos e físicos com os organismos vivos e ecossistemas e a probabilidade de ocorrência de danos, a partir desta interação, assim como a prevenção e tratamento dos efeitos e danos decorrentes da exposição a tais agentes.

Um organismo é considerado intoxicado quando entra em contato com uma substância química não nutritiva que produza um desequilíbrio fisiológico nocivo, podendo produzir sinais clínicos e laboratoriais ou não. Esta substância química que não é produzida pelo organismo, é chamada de xenobiótico, e a sua capacidade de causar danos a um organismo vivo é chamada de toxicidade, que é definida, dentre outros fatores, por estes a seguir:
 

Intensidade da exposição

  • Concentração do agente tóxico no ambiente ou local de trabalho. Depende ainda das condições ambientais e de trabalho, tais como temperatura, umidade e ventilação assim como do tempo e frequência de exposição.

Tipo da exposição

  • Aguda - O contato ocorre em um período de tempo não superior a 24 horas. 
  • Crônica -  Exposições se repetem durante um longo período de tempo (meses, anos ou toda a vida).

Via de exposição (administração)

  • As principais vias de introdução de agentes químicos no organismo humano são trato gastrointestinal, pulmões e pele.

A maior contribuição da toxicologia para a redução da incidência do câncer se faz por intermédio da identificação dos fatores de risco de natureza química.

O ambiente de trabalho desempenha um papel muito importante no aparecimento de efeitos negativos sobre a saúde humana devido à exposição a substâncias químicas perigosas. Em função disto, surge a toxicologia ocupacional com o objetivo de compreender e gerenciar a exposição a agentes químicos no trabalho. A resposta do organismo humano a substâncias químicas é dependente de fatores como: genética, idade, gênero e estado nutricional. Além disso, determinados ambientes de trabalho têm o potencial de superexpor os trabalhadores a vários agentes tóxicos ao mesmo tempo e é frequentemente difícil identificar a associação entre a doença do trabalhador e a sua ocupação, uma vez que existe uma grande distância de tempo entre a exposição e o surgimento dos efeitos tóxicos relacionados à exposição. 

Em geral, os efeitos decorrentes das exposições a doses moderadas de substâncias químicas com elevada toxicidade surgem em um curto período de tempo, ao passo que exposições prolongadas a baixas doses, até mesmo quando o agente tóxico apresenta elevada toxicidade, podem resultar em efeitos crônicos, como o câncer, após um longo período de tempo. 

Classificação dos agentes ou das substâncias

Existem diferentes formas de classificação para o mesmo agente: 
 

Quanto à sua origem

  • Originam-se de um organismo vivo (bactérias,  fungos), vírus ou por processos de produção humana (poluentes liberados pela queima de combustíveis).

Quanto ao risco

  • Categorias de riscos de danos à saúde e ao ambiente, para exposições únicas, repetidas ou prolongadas.

Quanto aos efeitos

  • Os efeitos tóxicos podem ser específicos à um órgão ou sistema, ou inespecíficos.

Quanto a utilização

  • De interesse da Vigilância em saúde, é utilizada para notificação de intoxicações.

Copyright