Notícias

Consulta pública das diretrizes para o rastreamento do câncer do colo do útero está aberta até dia 5 de março


Publicado: 04/02/2016 | 12h14
Última modificação: 31/01/2018 | 12h30

As Diretrizes Brasileiras para o Rastreamento do Câncer do Colo do Útero passaram por um amplo processo de revisão e atualização baseado em evidências, envolvendo diversos segmentos da sociedade científica. Nesse processo foram envolvidos mais de 60 profissionais reunidos em grupos revisores ao longo de cerca de um ano, finalizado em 2015. A versão preliminar da Atualização 2016 está disponível para Consulta Pública. Você está convidado para contribuir com sugestões ou comentários a partir da publicação de portaria no Diário Oficial da União.

Apesar de se tratar de um texto destinado à prática no SUS, suas recomendações são completamente aplicáveis à prática de saúde suplementar ou medicina privada. Todavia, não são feitas recomendações envolvendo tecnologias que ainda não foram demonstradas serem custo-efetivas no SUS, como testes de DNA-HPV ou citologia em meio líquido.

O documento é precedido por Apresentação e Introdução (Parte I), seguindo-se os capítulos de recomendações (Parte II). Cada capítulo possui texto introdutório descrevendo sumariamente a questão abordada e as evidências disponíveis, seguindo-se as recomendações pertinentes.

Versão em análise

Para o preenchimento do Formulário observe as instruções abaixo:
 - Utilize um formulário para cada contribuição.
- As contribuições serão encaminhadas para os responsáveis por cada capítulo e serão respondidas individualmente.
- A insuficiência ou imprecisão das informações prestadas neste formulário poderá prejudicar a sua utilização pelos redatores.
- Em caso de dúvidas, escreva para diretrizesbrasileiras.2016@inca.gov.br.
Participe!
 

Copyright