Notícias

“Dezembro Laranja” alerta para o câncer de pele no Brasil

Entre outras ações, dermatologistas voluntários irão orientar a população sobre os riscos da exposição excessiva ao sol

Publicado: 30/11/2017 | 10h27
Última modificação: 26/07/2018 | 17h12

No dia 1º de dezembro, começam as celebrações para o Dezembro Laranja, mês de prevenção ao câncer de pele e já no dia 2, sábado, acontece a 18ª edição da Campanha Nacional de Prevenção ao Câncer de Pele. Três mil dermatologistas voluntários espalhados por 130 postos do Brasil irão orientar a população gratuitamente sobre a doença. Promovidos pela Sociedade Brasileira de Dermatologia (SBD), os atendimentos serão realizados das 9h às 15h.

A campanha deste ano do Dezembro Laranja vem com a mensagem: “Se exponha, mas não se queime" e tem o objetivo de conscientizar a população sobre o alto índice de casos diagnosticados deste tipo da doença no País. Além do evento, ações nas redes sociais levarão informações do câncer de pele principalmente para as pessoas que ficam expostas ao sol grande parte do dia. A ideia é que aprendam a se proteger, usando chapéus de abas largas, roupas que cubram boa parte do corpo e protetor solar fator 15, por exemplo.

Para o presidente da SBD, José Antônio Sanches, essas informações podem ajudar principalmente determinadas categorias profissionais. “Queremos divulgar para a grande população, especialmente para os trabalhadores, como carteiros, vendedores ambulantes, operários da construção civil, feirantes e outros, esse conjunto de atitudes essenciais para que essa exposição prolongada não traga problemas de saúde".

As peças da campanha virão marcadas com as hashtags  #dezembrolaranja e #controleosol. O público poderá ainda divulgar a campanha nas redes sociais, com customização de fotos do perfil, postar o texto com fundo laranja no Facebook ou usar o filtro laranja no stories do Instagram.

O câncer da pele é provocado pelo crescimento anormal das células que compõem a pele. Existem diferentes tipos de câncer da pele que podem se manifestar de formas distintas, sendo os mais comuns denominados carcinoma basocelular e carcinoma espinocelular – chamados de câncer não melanoma – e que apresentam altos percentuais de cura se diagnosticados e tratados precocemente. Um terceiro tipo, o melanoma, apesar de não ser o tipo de câncer da pele mais incidente é o mais agressivo e potencialmente letal.

Quando descoberta no início, a doença tem mais de 90% de chance de cura. A exposição excessiva e sem proteção ao sol é a principal causa de câncer da pele, que pode se manifestar como uma pinta ou mancha, geralmente acastanhada ou enegrecida; como uma pápula ou nódulo avermelhado, cor da pele e perolado (brilhoso); ou como uma ferida que não cicatriza.

Para saber mais sobre a campanha, acesse: www.dezembrolaranja.com.br

Conheça o folder Câncer de pele: vamos falar sobre isso? produzido pelo INCA com as principais informações e dicas para se proteger da doença.
 

Lista Assuntos