Notícias

Esquema de vacinação contra HPV no SUS passa a ter duas doses


Publicado: 07/01/2016 | 13h44
Última modificação: 31/01/2018 | 11h46

O Ministério da Saúde (MS) anunciou ontem que o esquema vacinal contra o papilomavírus humano (HPV) passa a contar com duas doses da vacina, em vez de três. Segundo o MS, estudos recentes mostram que o esquema com duas doses apresenta uma resposta de anticorpos em meninas saudáveis de 9 a 14 anos não inferior à resposta imune de mulheres de 15 a 25 que receberam as três doses.

A vacina contra o HPV faz parte do Calendário Nacional de Vacinação do SUS para meninas de 9 a 13 anos. A segunda dose da vacina deve ser administrada seis meses após a primeira. "É importante que as meninas tomem as duas doses, já que uma dose não é suficiente para que haja proteção", alerta Maria Asuncion Solé Pla, tecnologista da Divisão de Detecção Precoce do INCA.

O HPV é um vírus capaz de infectar a pele e mucosas e alguns tipos podem causar o câncer do colo do útero. "A vacina protege contra os tipos do HPV responsáveis por 70% dos casos de câncer do colo do útero", explica Asuncion. Quarto tipo de câncer mais frequente em mulheres no País, estima-se que mais de 16 mil mulheres venham a desenvolver a doença este ano.

A tecnologista do INCA lembra ainda que mesmo as meninas vacinadas não devem deixar de realizar o exame citopatológico do colo do útero (Papanicolau) quando atingirem a idade recomendada (25 anos).
 

Copyright