Notícias

INCA faz panorama do câncer de mama no Brasil na celebração do Outubro Rosa

Instituto vai mostrar gastos públicos com a doença e como reduzi-los com prática de hábitos saudáveis, que vão da alimentação às atividades físicas

Publicado: 27/09/2021 | 14h51
Última modificação: 30/09/2021 | 16h47

Como o câncer de mama se propaga hoje no Brasil? Como a doença tem sido rastreada? Quanto seria possível poupar nos gastos do câncer de mama no País com a adoção de hábitos saudáveis? Essas e outas perguntas serão respondidas nesta sexta-feira, 1º, às 14h, durante a cerimônia de abertura das ações do INCA no Outubro Rosa. O evento será transmitido pela TV INCA.

O Instituto também promoverá o debate "Os Desafios do Cuidado com a Saúde: O que Podemos Fazer?" que reunirá profissionais da área para discutir ações de promoções para uma vida saudável, principalmente envolvendo hábitos alimentares e a prática de atividades físicas.

O Outubro Rosa, movimento internacional de conscientização para a detecção precoce do câncer de mama, foi criado no início da década de 1990, quando o símbolo da prevenção ao câncer de mama — o laço cor-de-rosa — foi lançado pela Fundação Susan G. Komen for the Cure e distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York (EUA) e, desde então, promovida anualmente. O período é celebrado no Brasil e no exterior com o objetivo de compartilhar informações e promover a conscientização sobre o câncer de mama, para contribuir com a redução da incidência e da mortalidade pela doença.

O câncer de mama ocupa a primeira posição em mortalidade por câncer entre as mulheres no País, com taxa de mortalidade ajustada (que mede os riscos em termos percentuais) por idade, pela população mundial, para 2019, de 14,23 por 100 mil habitantes. As maiores taxas de incidência e de mortalidade estão nas regiões Sul e Sudeste do Brasil.

 

Programação:

14h Abertura solene
• Raphael Câmara Medeiros Parente - secretário de Atenção Primária à Saúde (SAPS/ MS) 
• Maria Inez Gadelha - chefe de Gabinete da Secretaria de Atenção Especializada à Saúde (SAES/MS)
• Ana Cristina Pinho – diretora-geral do INCA
• Liz de Almeida – coordenadora de Prevenção e Vigilância do INCA

14h20 Panorama epidemiológico do câncer de mama no Brasil
• Marceli de Oliveira Santos – representante da Divisão de Vigilância e Análise de Situação da Coordenação de Prevenção e Vigilância do INCA

14h35 Rastreamento de câncer de mama no Brasil: resultados da Pesquisa Nacional de Saúde 2019 (PNS)
• Arn Migowski – chefe da Divisão de Detecção Precoce e Apoio à Organização de Rede da Coordenação de Prevenção e Vigilância do INCA

14h45 Número de casos e gastos com câncer de mama no Brasil atribuíveis à alimentação inadequada, excesso de peso e inatividade física
• Maria Eduarda Melo — nutricionista da Área Técnica de Alimentação, Nutrição, Atividade Física e Câncer da Coordenação de Prevenção e Vigilância do INCA

15h Depoimento: “Como hábitos saudáveis viraram uma rotina pra mim”
• Walkyria dos Reis Nadaz - paciente em tratamento no Hospital do Câncer III

15h10 Debate: "Os desafios do cuidado com a saúde: o que podemos fazer?"
• Moderador: Pedro Guimarães, jornalista e assessor de imprensa do INCA

• Debatedores:
- Marcelo Bello — mastologista e diretor do Hospital do Câncer III do INCA (unidade para tratamento do câncer de mama)
- Fábio Fortunato – representante da área técnica de Alimentação, Nutrição, Atividade Física e Câncer da Coordenação de Prevenção e Vigilância do INCA 
 

Copyright