Notícias

INCA vai capacitar médicos angolanos em especialidades da área oncológica

Acordo de cooperação foi assinado entre os ministros da Saúde de Brasil e Angola

Publicado: 22/11/2019 | 14h36
Última modificação: 27/11/2019 | 15h02

Acordo assinado entre Brasil e Angola, na segunda-feira, 19, prevê a capacitação de novos profissionais angolanos no INCA em especialidades relacionadas à oncologia, como radioterapia, radiologia, cirurgia oncológica, entre outros. O documento foi assinado pelo ministro da Saúde brasileiro, Luiz Henrique Mandetta, e por sua colega de Angola, Sílvia Lutucuta.

Além disso, será prestado apoio técnico para a estruturação da política e aperfeiçoamento da notificação hospitalar de câncer. As medidas visam melhorar a atenção prestada aos pacientes para detecção precoce, confirmação diagnóstica e tratamento do câncer em Angola. 

A ministra da Saúde de Angola realçou a cooperação entre os dois países, há vários anos, na formação de profissionais de Medicina, que tem resultado no desenvolvimento técnico de muitos angolanos. Segundo Sílvia Lutucuta, há áreas estratégicas dessa cooperação em que o Brasil é uma potência mundial, como pesquisa em saúde e instituições de controle do câncer. 

Luiz Mandetta considerou a formação dos médicos angolanos extremamente importante, acrescentando que é fundamental que a enfermagem também esteja inserida na capacitação. Ele realçou as relações de amizade e cooperação entre os dois países.

Os ministros também inauguram primeiro Banco de Leite Humano de Angola, o terceiro da África. Também serão conduzidas ações de apoio à implementação e gestão da política angolana de doença falciforme.

Veja mais na Agência Saúde.
 

Copyright