Notícias

INCA vence prêmio de inovação em oncologia

Trabalho vencedor cria possibilidade de redução de custos em procedimento de tratamento contra leucemia

Publicado: 03/08/2020 | 14h54
Última modificação: 20/08/2020 | 17h01

 

Desenvolvida no INCA, uma estratégia que muda a maneira de alterar o DNA das células T (do sistema imunológico) na corrente sanguínea, e que pode reduzir o custo do procedimento de manipulação em laboratório, é a vencedora da categoria Inovação Tecnológica em Oncologia do 11º Prêmio Octavio Frias de Oliveira. A promoção é do Instituto de Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) e do Grupo Folha. Em sua categoria, o INCA concorreu com o A.C Camargo Cancer Center e o próprio Icesp.

O trabalho vencedor Development of CAR-T cell therapy for B-ALL using a point-of-care approach, publicado em 2020 na revista Oncoimmunology, é conduzido pela bióloga Luiza Abdo e o seu grupo de pesquisa, coordenado por Martin Bonamino, do Programa de Pós-Graduação em Oncologia do INCA.

A pesquisa cria uma estratégia que possibilita baratear um dos tratamentos mais modernos contra a leucemia: células T são extraídas do paciente, alteradas geneticamente e reinseridas no organismo. Elas então conseguem reconhecer e atacar as células cancerosas. A principal contribuição da pesquisa é permitir a redução do tempo e complexidade das manipulações no laboratório, o que pode diminuir bastante o preço do procedimento, reconhecido como um dos tratamentos mais custosos na oncologia.

Por outro lado, uma pesquisa que desvendou o papel das células T no câncer colorretal, iniciada na Universidade Federal do Ceará e concluída na Universidade de São Paulo e no A.C. Camargo, coordenada pelo médico Caio Abner Leite, foi a vencedora na categoria Pesquisa e Oncologia.

Copyright