Notícias

Tabagismo entre brasileiros sobe 0,5% de acordo com última pesquisa Vigitel

Percentual subiu de 9,3% para 9,8% no intervalo de um ano. E mais da metade da população está acima do peso

Publicado: 28/04/2020 | 10h18
Última modificação: 28/04/2020 | 10h41

Dados do estudo Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico) mostram que, em 2019, 9,8% da população entrevistada declarou que ainda é fumante. O índice é 0,5% mais alto que o valor apurado há um ano. Ainda assim, a queda é de 38% em um período de 13 anos. Em 2006, 15,6% dos brasileiros declaravam-se fumantes. O Vigitel é uma pesquisa telefônica realizada com maiores de 18 anos, nas 26 capitais brasileiras e no Distrito Federal, sobre diversos assuntos relacionados à saúde.

A pesquisa também mostrou que, no período entre 2006 e 2019, a prevalência de diabetes passou de 5,5% para 7,4%, e a hipertensão arterial, subiu de 22,6% para 24,5%. O maior aumento, porém, está relacionado à obesidade, que passou de 11,8% em 2006 para 20,3% em 2019 (variação positiva de 72%). Isso significa que dois em cada 10 brasileiros estão obesos. Considerando o excesso de peso, metade dos brasileiros está nesta situação (55,4%).

Todas essas doenças crônicas aumentam o risco de desenvolver complicações da infeccção pela Covid-19, doença causada pelo novo coronavírus. Além disso, sobrepeso, obesidade e ganho de peso na fase adulta são fatores de risco para 13 tipos de câncer. Já o tabagismo é a principal causa de mortes evitáveis em todo o mundo e está na origem de diversos tipos de câncer.

Leia mais em: Diabetes, hipertensão e obesidade avançam entre os brasileiros

 

Copyright