Pesquisa

Proteômica


Última modificação: 22/02/2019 | 11h52

A Plataforma de Proteômica do INCA possibilita a análise do conteúdo proteico total de uma amostra biológica. Combinando a cromatografia líquida bidimensional com a espectometria de massas, nosso conjunto de equipamentos permite a identificação de proteínas e suas respectivas sequências peptídicas, além da identificação de alterações pós-traducionais.

 

Responsável pela plataforma:

Stephany Christiane Correa
Tecnologista 
Email: stephany.correa@inca.gov.br 
Telefone: +55 21 32071874

 

Lista de equipamentos:

  • NanoAcquity - realiza a cromatografia líquida bidimensional da amostra, na escala nano, e injeta as frações processadas no espectômetro de massas.
  • SYNAPT-G1/HDMS - espectrômetro de massas triplo quadrupolo, no qual as frações processadas são resolvidas na sua razão m/z. Os espectros obtidos são analisados no software ProteinLinks Global Server, onde as proteínas são identificadas.
  • Fonte ESI (Electrospray Ionization) - converte a amostra de interesse em íons, através da incidência de um spray de elétrons resultante de alta voltagem.
  • Fonte MALDI - converte a amostra de interesse em íons, utilizando a energia de um feixe de laser que irá provocar a dessorção da amostra previamente depositada em uma matriz.
     

Utilização:

Devido à sua sensibilidade, o equipamento só pode ser operado pela Tecnologista responsável. As amostras deverão ser preparadas pelos usuários de acordo com os protocolos já estabelecidos na Plataforma. Os insumos e reagentes deverão ser providenciados pelos usuários, porém é de extrema importância que se use apenas os que estão indicados nos protocolos, visando preservar a integridade do equipamento. Os experimentos de proteômica são realizados em quintuplicatas experimentais, podendo a corrida demorar de 15 a 30 dias no equipamento. Desta forma, apesar de o aparelho funcionar 24 horas por dia e 7 dias por semana, sua utilização depende de uma fila de espera. Portanto, no planejamento de qualquer experimento deve-se agendar com o Tecnologista, o qual informará o tempo de espera para início do experimento e o provável tempo de realização do mesmo. Após a realização e conclusão dos experimentos, as análises de controle de qualidade e de identificação das proteínas serão efetuadas pelo Tecnologista, utilizando os softwares adequados.

 

Localização:

Instituto Nacional de Câncer
Hospital do Câncer I
Praça da Cruz Vermelha, 23
6° andar- Ala C
Centro, Rio de Janeiro
CEP: 20230-130

Copyright